link href ='http://fonts.googleapis.com/css?family= THE MILLION MILE MAN' real='stylesheet' type='text/ css'/ Turma do Fundo-do-Mar: JUCA oeydown='return checartecla(event)' >

terça-feira, 16 de dezembro de 2014

JUCA





Que animal estranho e incrível. Pelo aspecto sem dúvida foi feito para viver em ambiente marinho. Algo nele lembra vagamente um peixe (talvez seja aquela nadadeira dorsal e caudal parecidas com as dos tubarões). Ele também tem algo de reptiliano. Extinto a mais de 65 milhões de anos, o Ictiossauro deve ter proliferado em todos os mares do mundo. Seu designe inovador deu tão certo, que o grupo existiu durante grande parte da Era Mesozoica, desaparecendo pouco antes da extinção dos dinossauros. Desenvolveram-se para uma ampla gama de formas e tamanhos, tendo certas espécies atingindo dimensões encontradas só entre os maiores cetáceos. Paleoartistas comumente os retratam em cenas de ação, com agilidade equiparáveis aos modernos golfinhos, rasgando as águas em perseguição a cardume de peixes e lulas.












Criação: Pouco depois do lançamento da Turma do Fundo-do-Mar, comecei a bolar a ideia para uma historinha que tivesse como pano de fundo o mundo marinho pré-histórico, mostrando o cotidiano de animais extintos. A ideia meio que surgiu da influência de documentários da BBC, como a consagrada série Walking With Dinosaurus (traduzido aqui para o Brasil como Caminhando com os Dinossauros de 1999).
E quem seria o protagonista para apresentar a visão desse mundo perdido? E em que período (Triássico, Jurássico, Cretáceo) os eventos se dariam?
Pensei em retratar a vida de um Mosassauro, apresentando-o como um jovem recém-independente buscando estabelecer seu lugar na sociedade. Depois imaginei apresentar um dia na vida de um tubarão (Stethacanthus, Hybodus ou Sarcoprion). Motivo de eu não ter escolhido o Mosassauro é porque não achei que ficaria interessante (não para o que imaginava). Descartei usar o tubarão porque não é um animal que associamos de imediato à pré-história (os vemos o tempo todo em documentários). Tinha que ser um animal ícone da Era mesozoica, um que não fosse o maior predador do período ao mesmo tempo desempenhasse sua função na comunidade. Assim nasceu Juca, um Ictiossauro de 3 metros de comprimento protagonista da história Uma Aventura de 100 Milhões de Anos!!. O foco da história está na “tentativa” de Juca de mostrar as técnicas de caça da espécie, ao mesmo tempo em que compete com outros predadores. Com uma linguagem simples e imagens com fluidez, foi pensada para o público infantil.




Aparência: Imaginei Juca parecido com Marino, o golfinho que integra o grupo Turma do Fundo-do-Mar. De fato nos primeiros rascunhos desenhei Juca aproveitando a estrutura de Marino. Os dois ficaram extremamente parecidos, exceto pelo segundo par de nadadeiras e o rabo em forma de peixe. Na posterior mudança que fiz, alonguei a boca e dei ao corpo uma aparência mais rotunda. Ictiossauro, (maioria das espécies) possuíam grande olhos, o que ajudou a realçar seu aspecto infantil. Apesar da boca ser cheia de dentes, não achei que ficaria bem desenhá-los. Finalmente aumentei o tamanho dos olhos e conferi algumas manchas encima da cabeça e próximo a cauda. 
A "cor" de Juca tem base em fundamento científico. No começo o imaginei tendo uma coloração azulada. Mas não me pareceu natural. Quando experimentei o preto, a cor se integrou ao personagem. Segundo recentes pesquisas que tentam desvendar justamente a "cor da moda", certos repteis marinhos podem ter tido uma tonalidade escura, ou mesmo negra, que os ajudaria a camuflar-se (para presas ou predadores).



Personagens:


A despeito de imprecisões de data, Todos os personagens foram baseados em espécies reais. Sete das oito espécies, contando com Juca, aparecem na capa.

STETHACANTHUS

Um tubarão com uma estranha barbatana dorsal. Aparece primeiro competindo com um enorme Pliossauro o mesmo peixe, depois em grupo.








SARCOPRION

Tubarão de focinho alongado, aparece competindo com Juca, perdendo a presa para um Metriorhynchus.









HYBODUS

Tubarão com dupla nadadeira dorsal, aparece competindo com Sarcoprions e Plesiossauros.











METRIORHYNCHUS


Crocodilo-marinho, compete com praticamente todos os predadores, inclusive outros metriornynchus.





PLESIOSSAURO

Compete ativamente com Sarcoprions e Hybodus (e os de sua espécie), terminando por fugir apavorado de um pliossauro predador.






Pliossauro: Dois tipos são retratados, mas não é feita menção as suas espécies. O primeiro é visto competindo diretamente com Sethacanthus por peixes, enquanto o segundo persegue predadores menores em comportamento de caça. Dado seu tamanho, esse monstro seria um Pliosaurus Funkei.



Leedsichthys: um gigante pacífico, o peixão acaba fazendo Juca perder sua presa. Sorte a dele o colosso ser um filtrador ambulante. 




Curiosidades:


  • O nome Juca é um trocadilho da palavra Jurássico.
  • Juca é o único personagem a ter um nome próprio.
  • Cronologicamente a história se passa em algum momento do período Jurássico.
  • Ao final da historinha um material especial com dados dos animais visto na edição.
  • O Stethacanthus da vida real tinha um comprimento máximo de 70 cm. O da historinha possui 2 metros.
  • O material fóssil do Sarcoprion é escasso, razão pela qual é difícil determinar seu tamanho exato. O da historinha possui 3 metros.
  • A história já estava concluída no comecinho do ano. Usei-a para participar de um concurso de literatura (razão pela qual precisei segurá-la até a divulgação do resultado, antes de poder publicá-la).
  • Nem todos os animais vistos na edição viveram no mesmo período (principalmente os tubarões retratados). O Sarcoprion é datado do Permiano, o Stethacanthus é de um período anterior, o Carbonífero. Hybodus teria vivido até o fim da era dos dinossauros. 



Extras!


Link para ler a matéria completa sobre a cor dos répteis-marinhos antigos
Link para visualizar as primeiras páginas do livro

Nenhum comentário:

Postar um comentário